Menu

logo secrailogo secrai editora

ATÉ ONDE VAI A AÇÃO DOS DEMÔNIOS SOBRE OS CRISTÃOS

Vamos iniciar demonstrando a possibilidade do Diabo fazer alguns servos de Deus sucumbirem a um ataque, a partir dos nossos primeiros pais. Lemos em Gênesis 3, quando a serpente incitou externamente a Eva e depois a Adão, para que comecem do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Deus havia determinado,“De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (2:16,17).

A questão em si não era o fruto, mas sim a palavra de Deus, ou seja, a expressão de sua vontade. O pecado não foi terem comido o fruto, mas sim, terem desobedecido a ordem do Senhor. Vemos então, que o Diabo consegue atingir em cheio aos nossos primeiros pais. Um outro caso, foi o de Saul, o primeiro rei de Israel. Após ter entristecido o Espírito do Senhor, este retirou-se dele e então um espírito maligno passou a atormentá-lo (cf. I Sm 16:14) e chegando algumas vezes a possuí-lo (Cf. I Sm 18:10,11). É mais um exemplo de demonização. Temos também a história de Jó, o homem na Bíblia que em minha opinião padeceu da maior opressão espiritual descrita em todo texto sagrado. Jó foi abordado especificamente por Satanás embora isto tenha acontecido por uma permissão soberana de Deus. Ele foi tocado em seu corpo, família, bens, ou seja, em praticamente tudo quanto possuía. Há outras passagens no Antigo Testamento, onde percebemos outras alusões à opressão espiritual. O Salmista pede ao Senhor que lançasse luz em suas trevas (cf. Sl 18:28) e em outra ocasião ele pede para que Deus o tire da prisão espiritual (Cf. Sl 142:7), para que desse graças ao Senhor e conquistasse o respeito dos justos. Em último lugar, temos também uma passagem em Zacarias 3, onde vemos Satanás opor-se ao Sumo Sacerdote Josué.

No Novo Testamento, Jesus em uma de suas parábolas alerta aos seus discípulos, “se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas se forem maus, o teu corpo ficará em trevas. Repara, pois, que a luz que há em ti não sejam trevas” (Lc 11:35). O mais preocupante, é que em Judas 6 lemos a respeito de demônios que estão confinados numa região de trevas (gr. tartaroo). A Bíblia sempre associa ‘trevas’ com ‘abrigo de demônios’. Será também que se abrigarmos trevas em nossos corações, automaticamente não estaríamos dando guarida para que demônios habitem em nós? É uma questão para se pensar. Paulo parece compartilhar desta idéia, quando disse aos Efésios, “Nem deis lugar ao Diabo” (4:27). Lugar no grego é topos, que quer dizer, posição, local, região, quarto, chance. Será que quando o crente peca, não estaria cedendo áreas em sua vida para que os demônios se alojem? Se sim, até que ponto iria a profundidade deste alojamento? Seria na medida da intensidade e extensão de tempo em que peca? É outra coisa para ponderarmos. Pedro parece ser mais dramático quando escreve aos cristãos dispersos pelo mundo, e lhes traz um forte alerta, “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé” (I Pe 5:8). A advertência aos crentes é para que fiquem alertas e atentos, pois o Diabo lhes estaria procurando para devorar. Este verbo devorar em grego é katapino, que também quer dizer, tragar, ser afogado, engolido. Esta expressão aparece também na passagem onde Jesus exorta aos fariseus dizendo, “Guias cegos, que coais o mosquito e engolis (katapino) o camelo!” (Mt 23:24). Partindo destas observações, também questionamos: O diabo pode mesmo devorar o crente conforme Pedro está advertindo? A lógica não nos levaria a crer que o objeto devorado está sujeito ao devorador? Esta então é mais uma passagem que nos desafia.

Paulo também escrevendo aos Coríntios, instrui-lhes a que não participassem e nem comessem de comidas sacrificadas aos ídolos e lhes adverte, “Antes, digo que as cousas que eles sacrificam, é a demônios que as sacrificam e não a Deus; e eu não quero que vos torneis associados aos demônios” (I Co 10:20). Alguém então, que desobedecesse a ordem paulina, estaria então mantendo ‘sociedades’ com o Diabo. Ainda na sua primeira carta aos Coríntios, Paulo entrega o corpo de um jovem a Satanás, ‘a fim de que o espírito seja salvo no dia do Senhor” (5:5) e também em sua segunda carta, escreve sobre a necessidade de se perdoar este mesmo irmão, ‘para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios” (2:11). Mais adiante, o apóstolo também escreve ao seu filho na fé Timóteo, ordenando que se não ordenasse neófitos espirituais ao episcopado, pois caso contrário, poderiam cair no ‘laço do diabo’ (I Tm 3:7). Um outro fato interessante e semelhante ao caso de Jó, foi Paulo ter escrito aos Coríntios dizendo que por permissão divina foi lhe posto um espinho na carne, um mensageiro de Satanás (2 Co 12:7). Mensageiro no grego é angelos, ou seja, um anjo; aqui no caso, um anjo de Satanás. O objetivo de tal provação foi para que Paulo não se engrandecesse com tudo aquilo que Deus o havia concedido sobrenaturalmente.

Temos ainda no Novo Testamento, o relato de personagens que experimentaram da graça divina (talvez até da salvação) e ainda assim, padeceram opressões espirituais. O primeiro caso é o de Pedro. Em Mateus 16, após ter dito pelo Espírito acerca de quem era Jesus e de ter recebido do Mestre um elogio por isso, trouxe uma palavra ou um conselho em nada verdadeiro. Pedro foi instrumentalizado pelo Diabo que quis desviar Cristo do seu propósito divino de ir até a cruz e levar os pecados de todo o mundo. Veja o que Pedro disse, “Tem compaixão de ti, Senhor, isso de modo algum te acontecerá” (v.22). Agora veja a réplica de Jesus, “Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das cousas de Deus e sim das dos homens” (v.23). Este episódio nos ensina que o diabo pode engendrar pensamentos e sentimentos no coração do homem e até no do cristão, que podem estar contrapostos à vontade divina para nós. Como disse Mark Bubeck, nosso adversário espiritual procura impor sua vontade, pensamentos e sentimentos em nós, se lhe dermos oportunidade para isto. Em segundo lugar, temos o episódio de Ananias e Safira em Atos 5. Era costume inicial dos cristãos primitivos venderem suas propriedades e com isto viverem uma vida em comum. Tudo isto se fazia num contexto de culto ao Senhor. Estes casal, que fazia parte desta comunidade cristã, imbuídos de uma aparente generosidade foram também levar sua oferta aos pés dos apóstolos. Mas o Espírito Santo compartilhou com Pedro que a oferta deles carecia de autenticidade e temor ao Senhor. Eles retiveram parte do que deveriam entregar. Por isto, Pedro disse a Ananias, “por que encheu Satanás teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, reservando parte do valor do campo?” (5:3) e mais adiante também falou: “Como, pois, assentaste no coração este desígnio?” (5:4). Aqui então temos mais um exemplo de Satanás tentando impor sua vontade sobre os cristãos. No caso anterior de Pedro em Mateus 16, ele cochichou em seu ouvido e aqui, encheu o coração de um casal. E finalmente, temos o caso do discípulo Judas. Atualmente as pessoas sempre se referem a Judas como alguém que sempre pecou e descumpriu os propósitos divinos. Nada mais longe da verdade. Na minha ótica Judas representa nos nossos dias qualquer cristão que um dia caminhou e experimentou o poder de Deus, mas que em determinado momento de sua vida, começou a abrir as guardas para o Diabo e caiu em desgraça. Judas chegou ao cúmulo de trair o próprio mestre e depois apercebendo-se do mal que fizera, tirou sua própria vida. Há também muitos casos de cristãos atualmente que traem a Jesus (quando se afastam do seu caminho ou então o negam com a vida que levam) e sucumbem em suas vidas espirituais e em alguns casos, alguns têm chegado ao suicídio assim como Judas.

Não faz muito tempo que escutei falar do suicídio de um pastor presbiteriano em Recife. Acho que não há coisa mais terrível quando vemos algum cristão tendo tal comportamento rente à vida. Realmente, o que Judas fez não deveria ser tão incomum para os nossos dias. Mas se olharmos desde o início para a trajetória espiritual deste homem nos impressionaremos. Em Mateus 10, o vemos sendo escolhido junto com os demais discípulos e recebendo autoridade sobre os demônios e enfermidades. Judas pregou o evangelho, curou os enfermos e libertou os cativos de Satanás assim como os outros. Mas Jesus já havia alertado, “Repara, pois, que a luz que há em ti não sejam trevas” (Lc 11:35). Pois é, se observamos o desdobramento dos fatos, vamos perceber que Judas começa a ceder lugar ao Diabo. O seu ponto fraco era a ganância financeira. Por não ter vigiado, teve um final trágico. Mas o processo de dominação satânica é gradativo. Primeiro o Diabo coloca em seu coração a idéia de trair a Jesus, “tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que traísse a Jesus” (cf. João 13:2) e após encontrar um espaço maior ainda, diz o texto, “E, após o bocado, imediatamente entrou nele Satanás” (cf. João 13:27). Observe bem, primeiro ele atua externamente, através de uma sugestão e então, se o campo espiritual e emocional se abrem mais ainda, ele entra na pessoa. Assim aconteceu com o discípulo Judas.

Talvez eu tenha sido longo demais nas minhas citações de casos onde vemos clara alusão ao fato do Diabo estar oprimindo alguns cristãos, mas assim o fiz, objetivando primeiramente rechaçar a idéia da ‘intocabilidade cristã’. Está tem sido uma interpretação cristã sustentada por muitos teólogos que às vezes estão profundamente alienados da realidade e intensidade da guerra na qual estamos envolvidos. Quando Paulo diz que a nossa “luta não é contra o sangue e a carne e sim contra os principados e potestades” (Ef 6:12), ele estava querendo que compreendêssemos a violência deste combate nas regiões celestiais. O mais interessante é o significado da palavra luta no grego, pále, que serve para designar uma luta corpo a corpo . Não é uma luta à distância como alguns têm pensado, mas corpo a corpo. É por causa disto, que às vezes acabamos por nos ferir no fragor desta batalha e por isto precisaremos como disse o apóstolo, “nos fortalecermos no Senhor e na força do seu poder” (6:10) e nos revestirmos constantemente de toda armadura de Deus (6:11,13). Mas uma outra coisa que gostaria de enfatizar e eu acredito que isto ficou claro nos textos analisados, é que o Diabo só encontrará base para nos atingir através do pecado. O pecado legaliza biblicamente falando a ação demoníaca em nossas vidas. Com exceção dos casos onde vemos claramente Deus permitindo o seu toque em alguns, visando seus sábios propósitos, todo ataque demoníaco se faz porque há uma base legal que foi dada.

Crentes Podem ficar Endemoninhados?

Um grande questionamento que as pessoas nos fazem é se há possibilidade do crente ficar endemoninhado. O termo endemoninhado no grego é diamonizomai, que quer dizer, estar com demônios ou ter demônios. Neste grau de demonizaçao, os demônios já não estão apenas por fora influenciando, como é no caso da opressão, mas estão dentro da pessoa. Sendo assim, podem tomar o corpo e a consciência da vítima quando, por exemplo, são confrontados com o poder de Deus e se vêem obrigados a sair. Nestes casos de incorporação, ou seja, quando os espíritos se manifestam no corpo da vítima, costumamos chamar isto de possessão, embora saibamos que tal termo inexiste no grego neotestamentário. A palavra correta para descrever a invasão (e também a manifestação) de demônios no Novo Testamento é endemoninhamento e não possessão.

Agora voltamos a nossa pergunta: Pode um crente ser invadido por demônios ou está somente sujeito à opressão? De antemão, gostaria de dizer que eu creio na possibilidade de crentes serem invadidos por demônios. Como eu já disse, o domínio satânico sempre é progressivo. Se um cristão vai abrindo portas e mais portas para o pecado, pode ser que um dia o Diabo não veja mais empecilho para invadir sua vida. Mas este processo não é imediato, leva tempo e em muitos casos, o endemoninhamento não chega a acontecer.

Se você analisar com o seu coração aberto todas as referências bíblicas que citei anteriormente verá margem para acreditar na possibilidade de crentes tornarem-se endemoninhados. Tenho pesquisado também várias outras literaturas que abordam o problema do endemoninhamento e parece haver quase uma concordância universal entre os autores cristãos acerca de tal possibilidade. Mas é bom lembrar que estes autores citados estão envolvidos diretamente com o ministério de libertação; ou seja, não são apenas teóricos.
O campo prático tende a ser um laboratório onde iremos comprovar ou não as nossas teorias. Não estou querendo dizer que a Bíblia se interpreta a partir de uma via pragmática, mas que, em algumas vezes, nossas interpretações podem não estar de acordo com aquilo que Deus quis dizer em alguns textos. A Palavra de Deus nunca se chocará com verdades factuais consistentes. Deixe-me dar alguns exemplos para melhor elucidar o que estou querendo dizer. Alguém que queira emitir um parecer sobre como é o ministério pastoral, sua prática, modos, ética, formas erradas e certas de proceder, como fazer uma igreja crescer, etc., terá além de buscar todo embasamento bíblico possível, colocar em prática o que pesquisou e estudou, para ver se realmente sua hermenêutica bíblica está correta ou se ela contraria a experiência vivencial. Quantas vezes já ouvi pessoas que estão fora do pastorado querendo ‘ensinar o pastor como deve pastorear’ e depois quando se depararam com a atividade do pastoreio passaram a perceber que a prática é bem diferente do que ensinavam. Igualmente, ensinar sobre casamento, relação conjugal, além de se ler todas as passagens bíblicas que falam sobre o assunto e ler todos os livros disponíveis no mercado, é preciso também que se tenha a experiência do casamento. Falar também do cristianismo apenas como um teórico, sem ter experimentado a graça do evangelho através de Cristo Jesus, é produzir um discurso fadado ao descrédito. De igual forma, falar de libertação espiritual, sem estar envolvido com a prática de libertar pessoas dos demônios, é perigoso, pois novamente pode se incorrer no erro de produzir um discurso teórico pouco conectado à realidade prática. A própria Filosofia faz uma distinção acentuada entre ‘falar sobre’ e ‘falar desde’. Aquele que só teoriza acerca de algo, sem importar-se com o aspecto prático de que ensina, fala sobre, ou seja, fala de fora da coisa que analisa. Mas falar desde é falar de dentro, isto é, experimentando o que se diz. Em suma, o que quero advogar é a necessidade que temos de difundir uma teologia prática, um ensino que está alicerçado substancialmente na Bíblia, mas que ao mesmo tempo pode comprovar-se na prática, através da experiência cristã. Concordo com Peter C. Wagner quando ele diz que “as melhores teorias são aquelas que funcionam”.

Com isso, estou querendo dizer que a maioria daqueles que estão envolvidos com o ministério de libertação em todo o mundo percebem que o endemoninhamento de crentes é uma possibilidade. Veja por exemplo, o comentário que o Dr. Ed Murphy, vice –presidente e diretor da International Ministry Team da Overseas Crusades, faz a respeito disto:

“ Acredito que seria acurado afirmarmos que qualquer indivíduo, em qualquer lugar do mundo, que realmente esteja envolvido em um ministério que ajude a libertar os demonizados, concordará que crentes verdadeiros podem ser demonizados. Somente aqueles que não estão ativamente envolvidos em tal ministério é que advogam a opinião contrária”

O Dr. Kurt Kock, teólogo alemão, considerado o maior estudioso da demonologia em toda Europa, também esta de acordo com a opinião de Murphy, quando diz:

“Soube que um missionário de um campo africano foi mandado de volta ao seu país pelo fato de crer na possessão de crentes. Doutra feita, deparei na África com um missionário, o qual esteve, ele mesmo, possesso por dezoito meses. Ele também havia negado a possibilidade da possessão de crentes. Por causa de sua própria experiência mudou de opinião e de posição teológica.Foram também muito significativos para mim os meus diversos encontros com o Dr. Edman, o antigo diretor da faculdade Wheaton College, dos Estados Unidos. Contou-me exemplos de sua antiga atividade missionária na América do Sul. Ele também estava convencido de que crentes podem se tornar possessos.Além disso, foi bastante esclarecedora para mim a opinião do Dr. Evans, que já deve ter seus 90 anos, se é que ainda está vivo. Vi-o, pela última vez, em 1962. Esta já idosa testemunha de Deus foi fruto do despertamento de Gales. Ele também defende a opinião de que crentes desobedientes podem tornar-se possessos. Eu mesmo, em minhas inúmeras viagens missionárias, tenho vários casos que parecem apoiar essa idéia. (…) Uma coisa que tive oportunidade de observar é que quem defende dogmaticamente a doutrina de que é impossível que crentes se tornem possessos, geralmente não tem experiência com casos de possessão. Quem trabalha em campos missionários onde abundam os possessos, geralmente concorda com a opinião do Dr. Edman, do Dr. Evans e de outros missionários. O missionário, que antes defendia a doutrina rígida de que crentes não ficam possessos, afirmou depois do seu próprio período de possessão: ‘Deus me ensinou uma lição e me curou do meu dogmatismo’”

Os testemunhos de Murphy e Koch concordam com milhares de outros espalhados em várias partes do mundo, por pessoas que estão lidando com casos de libertação. É interessante também a forma como os reformadores protestantes vêem o ataque do Diabo contra os crentes. Embora não abordem diretamente a possibilidade de crentes ficarem endemoninhados, veremos que a idéia da ‘intocabilidade cristã’ não está presente nos seus comentários. Veja o que diz Lutero:

“Pois, visto o diabo não ser apenas mentiroso, senão ainda homicida, também atenta, ininterruptamente, contra a nossa vida e desafoga a sua danação onde nos pode infligir acidentes e danos corporais. Vem daí que a muitos quebra o pescoço ou os leva à insanidade, a alguns afoga em água e a muitos impele ao suicídio e a muitos outros casos horríveis. Por isso não temos outra coisa que fazer na terra senão rezar incessantemente contra esse inimigo principal. Pois se Deus não nos protegesse, nem por uma hora estaríamos em segurança contra o diabo”

E agora Calvino falando da intensidade da nossa guerra,

“Tudo quanto a Escritura nos ensina sobre os seres diabólicos, vem parar nisto: que tenhamos cuidado para guardar-nos de suas astúcias e maquinações, e para que nos armemos com armas tais que bastem para fazer fugir a inimigos tão poderosos (…) Assim, pois, temos de concluir de tudo isto que devemos estar de sobre aviso, já que continuamente temos um inimigo nos ameaçando, e um inimigo mui atrevido, robusto em forças, astuto em enganos, que nunca se cansa de perseguir seus propósitos, está munido de quantas coisas são necessárias para a guerra, mui experimentado na arte militar; e não consintamos que a preguiça e o descuido se assenhorem de nós, senão, pelo contrário, com bom animo estejamos prontos para resistir-lhe (…) por isso afirmo que os fieis nunca jamais podem ser vencidos nem oprimidos por ele. É verdade que muitas vezes desmaiam, mais não se desanimam de tal maneira que não voltem a si; caem pela força dos golpes, mas não com feridas mortais. Finalmente, lutam de tal maneira durante sua vida, que ao final conquistam a vitória” .

Se fizermos também uma análise dos primeiros anos da igreja, veremos que os pais apostólicos criam na possibilidade de cristãos convertidos terem ainda resquícios de demônios. Mesmo após a conversão alguns demônios poderiam persistir em ficar na pessoa, por isso, adotou-se a prática do exorcismo como parte da preparação para o batismo. Veja o comentário que E. Glenn Hinson faz acerca disto,

“Quando uma pessoa se tornava cristã, deveria quebrar o jugo dos espíritos e não deixar nenhum vestígio do controle deles, para que ela pudesse se submeter totalmente a Cristo e participar em seu reino. O jugo de Satanás era tão firme sobre os mágicos, por exemplo, que no terceiro século, o cismático bispo Hipólito, de Roma, não permitia sequer que eles recebessem instruções preliminares. No geral, entretanto, a igreja aceitava todos que quisessem mudar seus hábitos e ocupações, certa que Cristo poderia verdadeiramente transformar a vida deles. (…) Mas, uma vez que a igreja aceitava um dos escravos de Satanás, investia com toda a sua força para liberta-los dos espíritos. (…)Então, recebiam Instrução diária e exorcismos até serem batizados. Os exorcismos eram importantes porque expulsavam as hostes satânicas que oprimiam os catecúmenos até que o Espírito Santo os libertasse de uma vez por todas. Na quinta-feira antes do batismo, no domingo de páscoa, os catecúmenos passavam por uma lavagem e purificação preparatória. Na sexta-feira e no sábado, jejuavam. Ainda no sábado, havia um último exorcismo; o bispo fazia um selo com o sinal da cruz e, então, se iniciava uma vigília que durava a noite inteira”

Acredito que estes comentários e citações bíblicas, são suficientes para alertar-nos sobre a possibilidade de cristãos poderem estar debaixo do jugo satânico.

Alcione Emerich

 

67 comentários

  • Justinjoipt

    can u take 2 viagra pills
    viagra no prescription
    opinion viagra generica
    [url=http://szviagrahqegh.com/#]viagra without a doctor prescription[/url]
    old must you buy viagra
    online viagra
    best website to buy viagra uk
    [url=http://kcviagratykfgj.com/#]viagra prices[/url]
    sildenafil 100mg blueberry 100

    postado por Justinjoipt Sexta, 16 Fevereiro 2018 22:53 Link do comentário
  • PeterCef

    farmacia online viagra cialis
    viagra without a doctor prescription
    cheap viagra vipps
    [url=http://szviagrahqegh.com/#]viagra without a prescription[/url]
    cheap viagra alternative
    viagra pills
    can sell viagra online
    [url=http://kcviagratykfgj.com/#]viagra prices[/url]
    cutting 100 mg viagra in half

    postado por PeterCef Sexta, 16 Fevereiro 2018 19:58 Link do comentário
  • TommyFaf

    where are my documents in windows 10
    update windows 10
    make google default search engine windows 10
    [url=http://opgemmje.com/#]windows live[/url]
    microsoft solitaire collection

    postado por TommyFaf Sexta, 16 Fevereiro 2018 19:32 Link do comentário
  • TommyFaf

    http //go.microsoft.com/fwlink/p/
    windows 10 store
    windows explorer for windows 10
    [url=http://opgemmje.com/#]windows live sign in[/url]
    support.microsoft.com/help

    postado por TommyFaf Sexta, 16 Fevereiro 2018 18:26 Link do comentário
  • PeterCef

    sildenafil generic usa
    viagra no pres
    viagra online compare prices
    [url=http://szviagrahqegh.com/#]viagra without a doctor prescription[/url]
    buy viagra without a rx
    viagra cheap
    xl pharmacy generic viagra
    [url=http://kcviagratykfgj.com/#]cheap viagra[/url]
    buying viagra over the counter

    postado por PeterCef Sexta, 16 Fevereiro 2018 11:16 Link do comentário
  • Albertoideva

    stop getting emails viagra
    viagra without prescription
    cialis levitra viagra price comparison
    [url=http://szviagrahqegh.com/#]viagra without a doctor prescription[/url]
    generico del viagra
    cheap viagra
    generic drugs viagra
    [url=http://kcviagratykfgj.com/#]viagra tablets[/url]
    can you buy viagra from shoppers drug mart

    postado por Albertoideva Sexta, 16 Fevereiro 2018 07:27 Link do comentário
  • Ronalddon

    microsoft chrome
    windows live
    stegbar windows
    [url=http://opgemmje.com/#]windows live[/url]
    windows photo viewer

    postado por Ronalddon Quinta, 15 Fevereiro 2018 23:21 Link do comentário
  • GeorgeTum

    update windows
    windows 7
    microsoft volume licensing
    [url=http://opgemmje.com/#]upgrade to windows 10[/url]
    microsoft windows 10 tutorials free online

    postado por GeorgeTum Quinta, 15 Fevereiro 2018 18:06 Link do comentário
  • Joshuabom

    cialis 20mg ou viagra
    viagra without a prescription
    are viagra pills scored
    [url=http://szviagrahqegh.com/#]viagra no prescription[/url]
    viagra online for cheap
    viagra coupon
    buying viagra in mexico
    [url=http://kcviagratykfgj.com/#]viagra coupons[/url]
    le pillole di viagra

    postado por Joshuabom Quinta, 15 Fevereiro 2018 00:38 Link do comentário
  • WilliamWeelm

    hardware troubleshooter
    windows live sign in
    windows 10 wikipedia
    [url=http://opgemmje.com/#]windows 8.1[/url]
    windows central

    postado por WilliamWeelm Quarta, 14 Fevereiro 2018 19:37 Link do comentário

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Livros em Destaque

  • abuso-espiritual
  • contaminacao-espiritual
  • familia-doente-filho-ferido
  • fisico-psicologico-ou-espiritual
  • herncas-do-pasado
  • libertando-os-cativos-02-aluno
  • libertando-os-cativos-02-professor
  • libertando-os-cativos-aluno
  • libertando-os-cativos-professor
  • reconstruindo-o-carater-ferido
  • saindo-do-cativeiro

Escritório Secrai

(27) 3066- 7152  / 3051- 0877faleconosco@secrai.com.br
Av. Eldes Scherrer Souza, 1025, Centro Empresarial da Serra, Sala 409
Laranjeiras – Serra – ES | CEP: 29165-680